sexta-feira, 22 de maio de 2015

A pestinha cresceu e se transformou em capeta.

Oi Girls and boys, Vi, escrevendo..
Queridas e queridos eu acredito que uma das coisas mais difícil dessa vida é educar filhos.
Porque o futuro dos nossos filhos vai depender dos valores que lhe ensinamos, e para isso temos que conhecer o limite entre o amor extremo que sentimos e o que é correto.

Eu percebo que muitos pais são muito compreensivos, tolerantes, com seus filhos, mas quando se trata dos erros dos filhos dos outros, são extremamente rigorosos.
Hoje vou contar alguns fatos que testemunhei ..
- Tínhamos um vizinho extremamente tolerante com os filhos, fazia todas suas vontades e fingia não ver seus erros, quando algum vizinho reclamava do comportamento de algum dos filhos dele, ele discutia com o vizinho.
Verdade é, que apesar de muitos pais não notarem, os filhos crescem e eles passam ter outros desejos, eles não se conformam mais com uma bola, com um carrinho (hoje em dia é Smartphone) .

E chegou um dia que o filho do vizinho queria uma super festa de aniversario.
O pai estava passando por uma situação financeira difícil e não podia dar a tal festa.
Mas o menino mimado, se transformou em um jovem irascível.
Não, era uma palavra que não estava no vocabulário dele.
Então ele com os irmãos foram "visitar" um amigo do pai, e chorando disseram que o pai falecera, e que necessitavam de dinheiro para o enterro.

Obviamente que o amigo emprestou,(deu o dinheiro), e pediu para avisarem do local onde iria acontecer o enterro (naquele tempo nem todo mundo tinha telefone).
Como ninguém apareceu para dar a informação, o amigo resolve ir na casa do "falecido" para obter a informação e chega bem na hora da festa..
Nem preciso falar que deu a maior confusão, precisaram chamar a policia e foi por esse motivo que a vizinhança tomou conhecimento do fato.
Além dos pais tolerantes, tem os pais confusos, hora o filho é bebê, outra hora é o psicologo, para quem ele pede conselhos.
- Dia desses Pepa fala: Dona Sicofanta* está adoentada, e diz que esta impossibilitada para cuidar da casa, fazer comida e como ela só tem dois filhos pequenos, eu acho que vou lá ajudar ela.
Eu falei: você quer ir, vá, mas saiba que você vai fazer papel de tonta.
Pepa: Porque?
Eu respondi: Você me falou outro dia que  a filha dela tem 12 anos e que já esta namorando..
Tem um dito popular que diz, quem não pode com a mandinga, não carrega patuá..
Para namorar, já tem idade, para limpar uma casa, fazer um arroz é criança?
Eu tinha 11 anos quando mamãe foi ter você (dar a luz), e papai me ensinou fazer arroz e olha que eu nem sonhava em namorar.
Lendo uma matéria sobre pais super protetores, o artigo afirmava que são tão ou mais prejudiciais ao desenvolvimento dos filhos, do que pais repressores..
A criança, adolescente super protegida deixa de ter auto-confiança, auto-estima, ela pensa que os pais fazem tudo, porque não acreditam capacidade deles.
Já observei pais que infantilizam a criança, tratando (por exemplo) uma criança de 10 anos, com se tivesse 6 anos..
Criança tem que ser tratada como criança e de acordo com sua idade, esse negocio de tratar criança como adulto em certos assuntos e como criança em outros assuntos, é prejudicial, só serve para deixar a criança confusa.
Tem pais que dizem, meu filho é um prodígio no computador, no Smartphone, no videogame..
Eu pergunto, e ele arruma a cama dele, lava um prato, um copo?
Em que teu filho esta fazendo parte da família, se sentindo útil?
Muitos pais não percebem que o menino prodígio esta ficando cada vez mais solitário.
Obs: Sicofanta = pessoa mentirosa.
Vou me despedindo de vocês
Obrigada pelo carinho e atenção..
 muitos beijos..
Meu carinho para vocês:
Imagem:Lee Forrest Design

Tchau,Vi

Obs: Todas imagens que não tem o link do autor, é porque a imagem já esta tão difundida na internet que é impossível determinar seguramente quem é o autor, para saber onde encontrar a imagem, click com botão direito do mouse na imagem, ao abrir a janela, click em 'pesquisar essa imagem no Google' e aparecera o histórico de todos blogs, sites, e etc onde tem a mesma imagem.

28 comentários:

  1. Adorei o tema, o modo como colocaste as palavras e te aplaudo daqui! vemos cada uma! Mas os pais querem o melhor, tentam acertar e nem sempre dá certo! As pestinhas crescem e aprontam!! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Vi!
    Hoje esse texto me fez para e refletir...
    Tenho dois filhos adolescentes e...sou megaultraprotetora (e sei disso porque eles odeiam e me falam). Mas com esse negócio de trabalhar em casa, fazer meus horários, etc, me sinto na obrigação de cuidar de tudo e não deixar nada para eles. E sou assim com tudo mundo! Sempre me coloco à disposição e nunca aceito ajuda.
    Mas, apesar de ouvir sempre que preciso mudar, foram suas palavras, hoje, que me fizerem abrir os olhos, me deram vontade de fazer tudo diferente.
    Obrigada! Você me fez um bem enorme!!!
    Beijocas para você e para a Pepa,
    Cris

    ResponderExcluir
  3. Ter filhos é diferente de educar filhos. Acho que essa é a chave de tudo.
    Um tema super complexo pois possui diversas variantes que vão desde ter um filho numa idade mais madura (avançada), medos que são transpassados para essa criança em forma de superproteção...
    É complicado.
    Beijos
    http://mhilkadiniz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi vi bom dia concordo com você em tudo que falou.Tenho 3 filhos uma de 32 mãe de uma de 4 um de 25 pai de um de 8 meses e um de quase 18 que está entrando no mercado de trabalho.
    E hoje me vejo orgulhosa dos filhos que criamos eu e meu marido sabendo dos valores da vida e de quando vale o dinheiro que recebemos.
    A filha até o ano passado trabalhava comigo agora é a nora quem trabalha e o filho do meio faz dois anos que trabalha comigo nos damos bem conversamos sobre tudo pedem minha opinião e a do pai eles são meu orgulho beijos um bom findi Eliane Lima

    ResponderExcluir
  5. Oi vi bom dia concordo com você em tudo que falou.Tenho 3 filhos uma de 32 mãe de uma de 4 um de 25 pai de um de 8 meses e um de quase 18 que está entrando no mercado de trabalho.
    E hoje me vejo orgulhosa dos filhos que criamos eu e meu marido sabendo dos valores da vida e de quando vale o dinheiro que recebemos.
    A filha até o ano passado trabalhava comigo agora é a nora quem trabalha e o filho do meio faz dois anos que trabalha comigo nos damos bem conversamos sobre tudo pedem minha opinião e a do pai eles são meu orgulho beijos um bom findi Eliane Lima

    ResponderExcluir
  6. oi Vi, também concordo com você. Eu acho muito difícil educar um filho e por isso não tenho coragem de ter outro. A minha filha está com 04 anos e a sua educação é a causa de vários conflitos que eu tenho com o meu marido, que é mais maleável e faz todas as vontades dela. Eu sou a durona, a que fala não e dá broncas, talvez, por isso, eu seja a chata da casa. Mas alguém precisa impor limites, para que ela não cresça achando que é dona do mundo.
    bjk

    ResponderExcluir
  7. Hoje em dia os valores estão muito invertidos, os pais são muito liberais e os filhos mandam em tudo!
    Educar uma criança para se tornar um adulto moralmente correto é uma tarefa muito árdua e cheia de pedras pelos caminhos, exige responsabilidade e muita sensibilidade para saber quando ser mais rígido ou não.
    O fato é que o que vejo por aí são filhos mandando nos pais, fazendo o que bem entendem e estes mesmos pais querendo dar a educação que não deram aos seus filhos para os filhos dos outros.
    Tudo isso foi muito bem retratado no seu post Vi. Fiquem com Deus, saudades de vocês, fazia tempo que não vinha aqui, por falta de tempo!!! rsrsrsr
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  8. Olá Vi. Você tem razão nas suas colocações. Antes eu achava a minha irmã rígida com os filhos, depois vi que ela estava certa em criá-los daquela forma e hoje eles mesmos agradecem a mãe pelos valores que ela ensinou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ví, infelizmente hoje em dia os pais fazem de tudo para os filhos e não sabem impor limites, satisfazem todos os desejos dos filhos esquecendo-se que pode chegar o dia em que eles não tenham condições de satisfazê-los e ai acontece como na histórinha.
    Aqui em casa todos tem responsabilidade as maiores Gi e Gabi já fazem tudo, cozinham, ajudam na organização da casa e com isso economizamos com faxineira, mas até o Gu que tem 6 anos, tem responsabilidade, ele organiza os brinquedos e tira o pó da prateleira de carrinhos e tira o lixo ds banheiros, assim, quando eles precisarem morar fora, saberão se virar.
    Ótimo post.
    BJos

    ResponderExcluir
  10. OI, Vi!

    Realmente, é muito difícil educar filhos. Acho que não é só agora, sempre foi difícil, talvez tenha ficado mais difícil do que já era, porque as crianças parecem que não aceitam mais aquela forma rigorosa que existia na época dos nossos pais e avós, ou mesmo do nosso tempo. Tudo o que tentamos ensinar, fora de casa as crianças aprendem ao contrário, ou mesmo dentro de casa, com a programação podre das tvs abertas, apesar de que, enquanto nossos filhos são pequenos, devemos ter um controle muito seletivo no que assistem e presenciam. Mas, no geral, os filhos carregam um pouco da nossa própria incompetência como educadores (Meu Deus! Isso é bem forte!).
    Muitas vezes dizemos que é certo agir de um modo, e nós mesmos agimos mal e na frente deles, sem o menor pudor, no estilo "faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço!", não é verdade?
    Costumo ser mãezona com meu filho adolescente, procuro dar tudo aquilo que ele precisa, apesar de colocá-lo para fazer muita coisa em casa, de dar atribuições. Mas, sabe, essa semana eu andei me estressando bastante com ele, pois apesar de fazer muitas coisas em casa, preciso estar sempre atrás, pedindo pra ele fazer sempre as mesmas coisas... se eu pedir e muito ele faz, se eu não pedir ele não faz, entende? Isso me deixa super irritada, pois eu tenho muitas atividades e ficar pedindo me cansa bastante. Acho que não deveria ser assim. Gostaria que ele entendesse que não preciso ficar gritando pra ele fazer as coisas, que ele deve tomar como tarefas... não sei aonde está a falha... por que temos que falar indefinidamente??? Isso me cansa, mas acho que é necessário, não é?
    Fico com medo, de que ele não amadureça no tempo certo, que ele se dê mal no trabalho porque não consegue seguir regras... e se eu me for cedo??? Como será a vida dele??? Fiquei me sentindo tão impotente diante dessas questões essa semana. No fato de você lutar para dar uma vida de oportunidades, coisas que eu mesma nunca tive na minha época, mas de não vê-lo aproveitando sua potencialidade, mas estar disperdiçando seu tempo nas redes sociais, nos joguinhos de computador e dando tão pouca importância aos estudos, à organização, etc...
    Desculpe, acabei desabafando meus medos... rsrsrsrs
    Mas, valeu a reflexão sobre a criação dos filhos.
    Abraços,
    Drica.

    ResponderExcluir
  11. Realmente, tudo isso é para ser refletido com bastante lucidez... Obrigado pelas palavras! São de grande valor para mim, pois, estou com um pequeno aqui que me deixa de cabelo em pé mas, não vou dar oportunidade para ele se tornar um adolescente folgado. Já vou providenciar tarefinhas para colocar ele no ritmo! Obrigado, beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Pepa!
    A responsabilidade de criar filhos é inerente ao amor. Dizer "não" dói, mas é uma forma de dizer "Eu te amo". Não adianta os pais mudarem o jeito de criar, depois dos filhos crescidos. Diz o ditado: "é de menino que se torce o pepino".
    Criança mimada tem poucas chances de vencer na vida. fiz um texto com esse título e me parece que tem muita gente exasperada com isso (rs*)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  13. Oi Vi, educar parece fácil no ato, mas ao longo da vida as coisas são muito mais complexas, tudo muda o tempo todo em nossa sociedade, são circunstâncias...A gente tenta fazer o melhor, orientar, dar o exemplo...Meu filho é um ótimo rapaz, mas se pudesse reveria alguns pontos que não funcionaram bem,
    E esse menino..ainda por cima burrinho, né...achar que ninguém ia descobrir...E os pais que fizeram a festa sem questionar a origem do dinheiro....
    Fez bem em abrir o olho da Pepa hehehe, as vezes ao sermos solidários não nos damos conta do oportunismo das pessoas...Já passei por isso, hoje, não mais!
    Bom final de semana, meninas, beijos!

    ResponderExcluir
  14. Muito bom o tema abordado.
    Tenho mto medo de estar errando na criação dos meus filhos, mas tento fazer o melhor, criando pra eles saberem se cuidar sozinhos num futuro próximo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Hoje em dia tem muita mãe mimando filhos ...sei lá!

    Eduquei os meus da melhor maneira que sabia e podia , hoje todos homens de bem, mas assim mesmo acho que pequei em algumas coisinhas!

    ABRAÇO!

    ResponderExcluir
  16. Vi,
    Um otimo assunto para uma discussao!
    Eu tive pais muito autoritarios! Eramos 5 filhos; 2 homens e 3 mulheres. Tinhamos regras e tarefas a serem cumpridas. Nao apanhavamos quando faziamos algo que os desagradece, ou se nao realizavamos nossas tarefas. Ouviamos um belo sermao; duro e que normamente nos faziam chorar. Meu irmao mais velho dizia que era melhor apanhar do que ouvir o sermao do meu pai, rsrsrsrsrsr vai entender. Hoje, sao todos formados e com suas familias estruturadas. Claro, que temos problemas, e , alguns muito serios . Mas, se algo nao vai bem com os filhos ou se eles saem das regras, o sermao eh inevitavel. Ate hoje, somos assim. Hoje em dia, com a facilidade que existe, a coisa complica mesmo! Nao tenho filhos pequenos, e , se os tivesse, sinceramente, ficaria muito tensa em educa-los. Bjs e um final de semana de paz!

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde pepa
    E que coisa horrenda pai que não consegue ser autoridade hoje em dia , um problema que estamos vendo hoje em dia em nossa sociedade.
    bjs e bom fim de semana.


    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Acho que a educação das antigas, ainda é melhor que a liberdade exagerada de hoje. Pais e mães compensam com presentes e permissividade, a falta de tempo, a falta de presença...Enquanto isso, a família vai se deteriorando, infelizmente!
    Muitos beijos,
    Ana

    ResponderExcluir
  19. Vi querida,
    Excelente texto!Não tenho filhos,como opinar?Mas oque vejo são os pais dando muitos presentes,
    mas nunca presente,lamentável!Mamys amou seu comentário!
    Grande beijo meu e de mamys

    ResponderExcluir
  20. Concordo com vc VI, aqui no cafofo sobra até louça para o pai lavar, se aposentou ficou melhor ainda...O filhote este ano completa 10 anos, já arruma a sua cama, fica tudo torto, mas vai aprendendo aos poucos, e o limite se faz necessário.
    Uma semana luz para vcs meninas luzes!
    Bjosssss

    ResponderExcluir
  21. Vi, concordo demais! Tive pais severos e também fomos severos com nossos filhos, eu e marido. Não brinquei em serviço! rs Criei 3 ótimas pessoas para o mundo. Nunca foram rebeldes, não sei o que é filho passar por "crise de adolescência" e hoje se dão muito bem na vida, primeiramente com a graça de Deus. O amor aparece mais nos 'não" do que nos "sim" que damos a eles.
    Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  22. Vi, concordo demais! Tive pais severos e também fomos severos com nossos filhos, eu e marido. Não brinquei em serviço! rs Criei 3 ótimas pessoas para o mundo. Nunca foram rebeldes, não sei o que é filho passar por "crise de adolescência" e hoje se dão muito bem na vida, primeiramente com a graça de Deus. O amor aparece mais nos 'não" do que nos "sim" que damos a eles.
    Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  23. Vi, que delícia de artigo!!! Tive pais ótimos , que sabiam ser carinhosos e rígidos na medida certa! E que souberam criar eu e minhas irmãs muito bem!!! Mas conheço uma criança de 11 anos, neto de conhecidos meus, que se diz o herdeiro de tudo que o avô tem...e a família acha uma graça!Ele é neto único e fazem todas as vontades, apesar de serem pessoas de origem humilde Mas fico imaginando ele, com 20 anos, 1 metro e noventa, falando isso!!Será que vai ser engraçadinho??

    ResponderExcluir
  24. Oi Meninas, tudo bem?
    Para ser sincera, eu não gosto de acompanhar certas "criações" e "educações", pois chego a passar raiva em ver como certas crianças são mimadas, e penso em que tipo de adultos irão se transformar!
    bjsss e boa semana!

    ResponderExcluir
  25. Adorei o papo. Eu tenho um filho de 4 anos, e tenho muito medo de errar. bjs

    ResponderExcluir
  26. Eu aaamo esse blog... muito conteúdo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem melhor que muitos blogs renomados por aí!!

      Excluir
    2. Bem melhor que muitos blogs renomados por aí!!

      Excluir

Se você soubesse o quanto nos deixa feliz com suas palavras ,falaria mooooito mais !!!

Se você deixou um comentário e nós ainda não respondemos, não fique chateado, ás vezes demora, mas a gente chega lá !!!
Bjus 1000.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo