quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Onde estavam os pais desses jovens?

Oi Girls and boys, Vi, escrevendo..

Queridas e queridos eu sei que educar filhos é muito difícil, e hoje em dia está muito mais, porque a tecnologia faz muita gente pensar que a capacidade que a criança tem de assimilar a tecnologia torna as crianças maduras.

Criança, adolescente é sempre criança e adolescente, mais esperta talvez, mas não é um adulto.

Não podem "queimar" etapas, assumir responsabilidades que não fazem parte do universo deles.


Dito isto vou relatar alguns episódios que saíram na mídia, por exemplo a modelo russa de 14 anos que foi trabalhar na China e morreu por excesso de trabalho. 
Segundo a reportagem, ela ligava para mãe, reclamando que estava trabalhando muito.

Uma jovem de 14 anos, sozinha, trabalhando em um país com costumes e idioma totalmente diferente do dela.

Outro caso que saiu na mídia , foi do ator que foi molestado aos 14 anos pelo ator Kevin Space (1986, e foi revelado agora), nesse caso o jovem não estava em outro país, mas já estava trabalhando e ficando exposto a esse tipo de assédio.


O caso traumático do jovem que atirou , matou colegas da escola em Goiânia.
O pai de um dos alunos disse que inspecionando o computador do filho e encontrou uma conversa entre o filho dele e o atirador, onde este defendia Hitler, dizia que o holocausto foi uma invenção.

O jovem atirador estava com problemas sérios e os pais não conseguiram perceber?

Por causa do nosso canal no Youtube, visito muitos canais e através de um e outro, me deparei com alguns canais feito por meninas do leste europeu de 8 anos até 14 anos onde elas ficam se expondo de maneira erótica, geralmente vestidas somente com calcinhas e sutiã, ou biquíni.

Os canais tem milhões visualizações e inscritos, maioria dos comentários são de homens adultos "elogiando" a beleza das meninas.


Em um dos canais, a menina de no máximo 10 anos era filmada pela própria mãe.

Meditando sobre os casos citados, sou levada a pensar, que além dos pais acharem que os filhos tem capacidade de decidirem sobre o que é melhor para eles, assumindo responsabilidades maiores que a capacidade deles.

Alguns pais acreditam que ganhar dinheiro é algo tão bom que podem expor seus filhos a perigos ou negligenciar a segurança deles.

No caso do jovem de Goiânia, tem um filme: Precisamos falar sobre o Kevin, baseado no livro com o mesmo nome, que relata um jovem que planejou e assinou friamente uns colegas da escola.


No livro/filme relata que o jovem desde a infância já era um menino frio, com atitudes estranhas, e a mãe percebia o fato, mas quando comentava com o pai do garoto, ele dizia que era implicância da mãe, imaginação, que aquilo ia passar, era só uma fase.

No final do filme a mãe vai ao presídio visitar o filho e pergunta: porque você fez aquilo?
O jovem responde: eu não sei.

As vezes é mais cômodo não ver a realidade, acreditar que com o tempo as coisas vão se solucionar..

Mas quando o assunto são transtornos psiquiátricos é preciso tratamento, um psicopata não precisa de motivos para fazer, ele faz por instinto.


Vou me despedindo de vocês
Obrigada pelo carinho e Atenção ..

 muitos beijos ..
Meu carinho para vocês:
Imagens: Pinterest

Tchau, Vi




13 comentários:

  1. Oi Vi! Os pais devem ficar mesmo atentos a qualquer comportamento dos filhos. Sou professora e lido com crianças e adolescentes na periferia de Campinas. Certa vez tive um aluno LA (liberdade assistida) pela justiça e certo dia ele se sentou do lado da minha mesa e começou a falar dos assaltos e mortes que praticara. Fiquei mesmo chocada quando ele disse que sentia prazer em tirar a vida das pessoas que imploravam para que ele não os matasse.
    Agora pense minha situação, fiquei entre a cruz e a espada. Cometei com os coordenadores e direção da escola que ficaram com receio de passar a informação para o juiz que o assistia. Toda vez que eu entrava na sala tinha a impressão que ele ia sacar uma arma e sair atirando. Os pais desse adolescentes? Não se importavam com nada que acontecia com ele. Somos reféns de famílias assim, acredite. Nesse mesmo ano desenvolvi síndrome do pânico e precisei ficar afastada, nem mesmo na frente da escola eu passava tamanho era meu medo.
    Eu me pergunto, o que é que está acontecendo com nossa crianças e adolescentes, mas também me pergunto...onde está a família? Bjs e ótimo feriado prolongado.

    ResponderExcluir
  2. Sou de uma geração que os jovens tinham que andar com carteira de trabalho se estivessem na rua em horário escolar, a polícia detia por vadiagem e chamavam os pais na delegacia. Presenciei, essa semana, um jovem xingando um homem adulto. O homem colocava às mãos para trás para não agredi-lo, pois o menino enfatizava q era menor de idade é o xingava cada vez mais. Se passasse a polícia, o que ela faria? Nada. A atual lei protege quem usa drogas, mas não vê que eles precisam de traficantes para comprar. Fico muito atenta ao meu filho, escolhi parar de trabalhar para acompanhar o crescimento dele, sou criticada por isso. Falam q pendurei meu diploma na parede. Para mim, não tem alegria maior de buscá-lo na escola, participar das atividades dele, receber os amigos dele aqui em casa. Ver o que ele faz no computador.

    ResponderExcluir
  3. Também me pergunto isso, cada vez que vejo uma criança em situação de risco. A família perdeu sua essência, seu poder, sua função...Infelizmente, não vejo luz no final de tudo, somente uma sociedade degradada, sem leis, sem esperança...
    Excelente como sempre, sua visão sobre o assunto e a relevância de expor...
    Beijos, querida Vi!

    ResponderExcluir
  4. Realmente Vi. Tenho visto os jovens nas redes sociais, até filhos de amigos que foram criados com regras e princípios e hoje não sabem dialogar, pôr regras. Infelizmente ainda acontecerão tragédias no país e no mundo.

    ResponderExcluir
  5. Oi, meninas!
    Vi, tens razão. Todas essas histórias são tristes. Eu, tendo sido professora primária durante mais de uma década, vi como os pais, por falta de preparo, falta de informação ou por terem de trabalhar fora a maior parte do tempo, negligenciaram seus filhos. Os resultados nunca são bons. Crianças que precisam muito cedo aprender a se defender e se "virar" sozinhas, muitas vezes tendo a responsabilidade sobre irmãos (dois ou três anos apenas mais novos que eles próprios) serão adultos frustrados, tristes, despreparados, além de serem crianças infelizes por toda a infência. Muito triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade é muita responsabilidade nas costas das crianças.
      Obrigada pelo carinho, beijos,Vi

      Excluir
  6. Nossa gente to passada... Vi que horror. É tanto pai fazendo cada barbaridade... Pais sem noção demais. Li esses dias (e até falei no blog) sobre o Livro Quem ama Educa! Do Dr. Içami, aliás, um livro ótimo e bem realista sobre educação. Gente to horrorizada....

    ResponderExcluir
  7. Vi, é assustador esses relatos........pais que negligenciam a segurança dos filhos e os transtornos.
    Bjks
    Sonia

    ResponderExcluir
  8. Sabe Vi nem sei opinar em uma situação dessas, pois me parece que foi ontem que meus pais nos educaram com carinho e responsabilidade, e os dois trabalhavam fora, isso tudo com a "tal" chinela havaiana, se nos queixávamos da escola, do coleguinha ou da professora nós é que éramos errados.Hoje tudo tão sem noção,
    perderam -se os reais valores de viver em família. Acho que educar filho em uma religião faz falta, pois a igreja é paramêtro pra muita coisa. Mas como tudo muda .....sei lá!bj

    ResponderExcluir
  9. Está faltando Deus no coração das pessoas e no mais os pais de hoje só pensam em ganhar dinheiro depositam seus filhos nas escolas se possivel o dia inteiro e não dão nem carinho nem atenção a eles, nossas sociedade está doente. Bom alerta.
    http://patriciacharleaux.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Vi! A verdade é que nossa sociedade está muito doente em todos sentidos e essa geração já está protagonizando essa realidade tecnológica, essa extensão das ideias onde não se tem acesso, nem mesmo os pais, não o tempo todo, não em todas plataformas...
    Ontem li o depoimento de fuma mãe em um comentário em postagem do Leandro Karnal, que deu pena...uma mãe falando do filho alheio a todas coisa boas que a vida lhe dava, que era o "marginal" na vida...tão jovenzinho... Senti a dor emocional dela de não conseguir de maneira alguma mudar aquela cabeça, por mais que estivesse tentando...
    Se famílias que tentam não conseguem, imagine os filhos largados, não desejados...Tá tudo muito medonho, fora de controle.
    Beijos, Vi!

    ResponderExcluir
  11. Assustador. Felizmente minha filha não queimou etapas, e foi uma das raras meninas ainda brincando de bonecas. As amigas desde cedo, infancia, não brincavam mais. De um lado, ela ficou de lado, por ser "infantil". Cruel... Sempre lembro a ela de não se meter em polemicas movidas pelas redes sociais, acho que tem muitos desmiolados e morro de medo.

    E pensávamos que atirador doido era só nos EUA... fomos contagiados!

    bjs

    ResponderExcluir

Se você soubesse o quanto nos deixa feliz com suas palavras ,falaria mooooito mais !!!

Se você deixou um comentário e nós ainda não respondemos, não fique chateado, ás vezes demora, mas a gente chega lá !!!
Bjus 1000.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo