Orelha de pau, conhece ??

Bom se forem assim como euzinha, provavelmente não conhecerão... mas se forem cultas e globalizadas, já não é novidade...
A questão é que estava eu numa tarde modorrenta sem nada para fazer ( mentira, tinha tantas coisas para fazer, mas a vontade era bem pouca mesmo, rsrsrsrsrs) e liguei minha televisão... (esta história tá parecendo Big Brother... agora ela levantou, ohhhhhhhhhhhh...., tem hora que nem eu me "guento"), mas o relevante é o seguinte : Tinha uma senhorinha tudo de bom, com um sotaque pernambucano maravilhoso, ensinando uma receita mega fácil... (já me conquistou...) e que me encheu de vontade de comer (ohhhh, novidade...). Sabe aquela comidinha que remete á infância ? Não aqui em casa, mas quando ia para Ribeirão Preto, minha tia fazia uns tipos de "orelha de pau" ( mas o dela ia farinha de trigo) e era feita no fogo a lenha... noooossa, até hoje me lembro daquele sabor... (provavelmente vocês devem pensar que sou uma glutona inveterada, o que não é uma verdade, não inteiramente, srrrsrsrsrs).
E essa senhora toda boa era :
Ana Rita Dantas Suassuna, (fala se não tem cara daquelas avós delícia da gente se jogar no colo e esperar uma gostosura feita por essas mãozinhas hábeis ??) que lançou um livro que já está na minha wishlist de fim de ano...
 
Precisooooooooooooooo !!!
Ispia a sinopse do livro :
Neste livro Ana Rita recompõe, relaciona e registra, com o máximo de fidelidade possível, tudo o que achou significativo para entender como as pessoas se alimentavam no sertão, desde a sua infância: como os alimentos eram produzidos ou obtidos; em que condições eles eram preparados, como eram as cozinhas, equipamentos e quais apetrechos existiam. Ela inclui também um utilíssimo glossário de termos regionais para ajudar na compreensão de algumas especificidades de terminologia para os alimentos.
Assim, conversada e fundamentada, aparece a gastronomia que era e, em muitos casos, ainda é praticada pelas mãos de gente simples, crédula, forte e obstinada do alto sertão pernambucano. A comida que em grande parte e elaborada “no olho” e transmitida mais pela tradição oral do que por receitas escritas.
As mais de 100 receitas de Ana Rita são ricas em variedade e informação, e em sua maioria de fácil elaboração. Usam ingredientes locais na quase totalidade; por elas, pode-se conhecer a comida simples e autêntica do sertanejo. A maioria pode ser reproduzida sem modificações; outras se adaptam perfeitamente a equipamentos, procedimentos atualizados e ingredientes industrializados. Algumas exigem ingredientes mais regionais, daqueles que se acha em entrepostos ou nichos regionais dos grandes supermercados. Daqui

A irmã também assistiu, e resolveu fazer para mimzinha (ela não é um amor ??)
Mas como ficamos na dúvida se ela usou fubá comum ( que acho que não era), ela fez com milharina umedecida (olha dona Ana, quando eu comprar o livro eu faço direitinho, srrsrsrs)... e quer saber, ficou muito delicioso... tipo eu sou fanática por pão, mas substituiria pelas orelhas de pau, sem nenhum trauma... o único porém é que teria que acordar bem mais cedo para preparar (coisa que não está nos meus planos...)
Mas de domingo á tarde é o prato principal do nosso lanchinho...
Quer a receita ? eu vou passar a que a irmã fez... não sei qual fubá Dna. Ana usa ( se alguém souber me dá um help ??) mas de resto copiei igualinho, fora que fubá tem ferro, e como estou meio assim fraquinha, é tudo de bom na minha dieta (rsrsrsrsrsrs, aposto que vcs estão rindo ai né ???)

Orelha de Pau:

1 e 1/2 xícara de fubá ( a irmã usou milharina umedecida)
3 ovos (clara em neve)
1 pitada de sal
1/2 xícara de açúcar ( a irmã usou 1/4, e eu achei que ficou no ponto de doce)
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1 colher de sobremesa de fermento em pó
1/2 xícara de leite
manteiga para untar a frigideira (que é melhor se mais grossinha...)


Bater as claras em neve, depois junta as gemas e o açúcar,( faz tipo aquela base de pão de ló, sabe?) acrescenta o fubá, alternando com o leite, depois junta a farinha, fermento e o sal.
Pincele a frigideira com a manteiga, e coloque uma concha pequena de massa, em fogo bem baixinho para não queimar... tampe e deixe fritar por baixo, vire e frite do outro lado. E sirva...
Olha, eu gostei... ( se bem né, que tirando jiló, "nóis " traça " d'iumtudo", como diz Anita, rrsrsrsrs)
Se você fizer, depois me conta ???

Bjus 1000, com orelha de pau para todos !!!


  

18 comentários:

  1. É uma panquequinha de fubá? Nossa, que coisa gostosa deve ser...
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Aii que delicia dev ser... me deu fomee!!

    ResponderExcluir
  3. guria...e eu que não sabia que o nome disto era este...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    adorei!

    bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. nossa isso é tudo de bom minha avó fazia toda vez que iamos na casa dela em itabuna passar ferias
    nossa que delicia e ela passava em cima quentinha manteiga com geleia de cacau uma dilicia mesmobjus

    ResponderExcluir
  5. hummmmm que devem ter ficado otimas ?!?!?

    ResponderExcluir
  6. Menina,isso parece ótimo!!Tostadinho,huuuuumm...
    Malvada!!!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, muito interessante o livro, deve ser muito bom mesmo! Ah.. chegou hoje a minha almofadinha!!! E eu a-do-reiiii!!! É linda linda!!! Obrigada, viu? Você foi super caprichosa, até na embalagem! Adorei o bilhetinho tbm, e vou sempre estar por aqui sim!
    Beijão*

    ResponderExcluir
  8. Hummmmm Pepa! é como uma massa de panqueca? parece uma delicia.
    Quanto ao ponto cruz em breve vou fazer um pap especial pra você poder fazer o avesso perfeito tá!
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oi Pepa querida!
    Isso tá me deixando passada de vontade, ai, ai (são nove e meia da manhã, as lombrigas tão que tão, rsrs)
    E agora, a culpa é sua, porque eu também vou querer esse livro. A melhor comida do mundo (na minha opinião) é a caipira, sertaneja, ou como queira. Minha sogra tem parentes em Minas, na roça meeeeesmo, e eu me sinto no paraiso quando vou lá. A gente visita os parentes e em cada casa você é "obrigada" a comer as quitandas que elas fazem. Imagina o sacrifício, kkkkkk
    Pepa, eu tava pensando...esse nome acho que descobri porque (tá, tudo bem, eu sei que ninguém perguntou, mas deu vontade falar, uai).
    Essa delícia se parece muito com um cogumelo que dá nas árvores, perto do chão, e que se chama orelha de pau. É quase certo que é porisso. Essa panquequinha (se mer permite chamar assim) é muuuito parecida.
    Bem, obrigada pela receita. Vou teeeeer que fazer!
    Beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  10. Olá! Que bom que encontrei o seu blog, isto sim, é que é cultura...ADOREI! Como vou adorar receber a sua visitinha... Beijooos!

    ResponderExcluir
  11. Olá ,passei por aqui vindo do blog da Anita e gostei de tudo que vi.
    Estou seguindo!

    Fica o convite para conhecer o meu
    http://picadinhodebacana.blogspot.com

    Um abraço

    João Mario

    ResponderExcluir
  12. Fernanda- isso, isso, isso, isso, rsrsrsrsrs

    Tassi- e ó, que você nem comeu heim ??

    Anita- Pepa também é cultura bem, rsrsrsrs

    Sadhia- geléia de cacau ?? Eu precisoooooooooooooo !!!

    Pri- ficou "diliça" !!!

    Beth- Eu sou tão boazinha, rsrsrrs

    Nidi, que bom que gostou, depois me mostra ela cheia ??

    Tati- é tipo uma panquequinha... e sério ??
    Vou aprender o avesso perfeito ? Ui já fiquei ansiosa...rsrsrsrs

    Valéria - Linda, olha deu um banho de informação, eu gamei saber que tem esse nome por isso... Ah, eu amo essas coisas de roça... se tivesse coragem mudava para o interior, rsrsrsrs

    Vania- obrigada, eu gamei na sua casinha também, já tô lá, atenta nas novas...


    João- Olha, amei seu Picadinho, e já estou por lá também...

    Bjus 1000 e obrigada pelo carinho de todos !!

    ResponderExcluir
  13. Tive a oportunidade de ver pela tv a Dona Ana Rita, fazendo orelha de pau, isso é demais e ouvii-la e ainda mais maravilhoso com aquele sotaque que faz lembrar da minha gente.
    Maravilhoooossooooo!!!

    ResponderExcluir
  14. Acabei de assitir um programa que falavava sobre esta receita ai fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  15. que delícia ver e ouvir essa simpatia! delícia. amei. ai que vontade que dá.
    lili

    ResponderExcluir
  16. Olá !!!
    Passei na Bc de Esmaltes e vim parar aqui...imagina por que???

    Fiquei babando com esta receita, esta semana tentei umas panquecas de banana com aveia...(mas não achei muito legal) agora esta com fubá deve ser uma delícia!!!
    Fiquei curiosa o porquê deste nome... e fui pesquisar...(deixa pra lá, eu nem fazia ideia...)

    Vou experimentar esta semana, já anotei.
    Bjs ♥

    ResponderExcluir
  17. Olá Lia!!!
    eu fiz, ficou uma delícia!!!

    Obrigada!!! ♥

    ResponderExcluir

Se você soubesse o quanto nos deixa feliz com suas palavras ,falaria mooooito mais !!!

Se você deixou um comentário e nós ainda não respondemos, não fique chateado, ás vezes demora, mas a gente chega lá !!!
Bjus 1000.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo
O tacho da Pepa © Copyright 2013. Desenvolvido por Elaine Gaspareto