2 de janeiro de 2020

Segundo dia de 2020.

Oi Girls and boys, Vi, escrevendo.. 



Queridos e queridas como foram as festas de fim e de começo de ano?

Foi tudo tranquilo, tudo aconteceu como o planejado?

Aqui em casa foi tudo "dentro dos conformes", li certa vez, em algum lugar, que também deveríamos ser gratos a Deus pelas mudanças que não acontecem, porque tem mudanças que acontecem que não desejamos, porque causam grande sofrimento.

Eu nunca imaginei "chegando" no ano 2020, e isso me fez pensar, será que "chego" em 2030, em 2040?


Não estou falando de planejar algo, como viajar, comprar uma casa, carro, e etc., que a gente pensa, daqui dez anos vou comprar minha casa...

Estou falando sobre pensar: estarei viva?

Vocês já pensaram sobre isso?

Acho que esse sentimento foi ocasionado pelas muitas perdas de pessoas públicas e que estavam no auge da saúde, fama, vigor.


Seguindo essa linha de pensamento, estava lendo ontem que o apresentador Marcos Mion que tem um filho autista, estava tentando conscientizar as pessoas sobre o barulho dos fogos de artifício, e lendo os comentários da matéria, observei que estamos mais sem educação e egoístas.

Algum tempo atrás, eramos educados da seguinte forma: você pode ficar doente, ou pode ter um filho com alguma doença, você gostaria de passar por esta situação?

Então a gente mudava o comportamento.

Hoje em dia a resposta é: Dane-se os outros.

Fazemos planos, contando com a certeza que eles vão se realizar como planejamos, mas será que estaremos vivos, ou teremos saúde, será que os filhos serão saudáveis e perfeitos?

O futuro é uma incógnita, mas os sofrimentos podem ser amenizados se imaginarmos a gente vivendo a situação do outro.



Que tenhamos fé para vivermos o ano de 2020.

Vou me despedindo de vocês


Obrigada pelo carinho e atenção..


muitos beijos..

Meu carinho para vocês :

Tchau,Vi

5 comentários:

  1. Vi, como bem disseste, o futuro é incerto! Melhor nem parar pra pensar nesse SE ou SE,rs... A qualquer dia podemos nos despedir, mas enquanto isso, vamos tentando viver do melhor modo que der! Que o ano pra vocês continue a ser lindo! beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Vi, aqui foi tudo tranquilo, em harmonia, só eu e filho, um comidinha gostosa sem exageros, nada de especial.
    Não podemos generalizar, mas o trem tá complicado mesmo... as pessoas estão perdendo a sensibilidade, não conseguem se colocar no lugar dos outros e quando se colocam usam as próprias "ferramentas" ao imaginar o que fariam no lugar de uma outra pessoa.
    E o pior é que há muita hipocrisia nisso tudo como bem disse, dane-se quando é com o outro, com o suposto inimigo, se for comigo é outra história...

    Individualmente a gente tem que tentar ser feliz porque em sociedade tá cada vez mais difícil, no virtual mais ainda.

    Eu imagino que não vá viver muito mais, qdo jovem achava que viveria muito como minha vó que faleceu aos 103 e ainda lúcida. E para ser sincera, já estou meio cansada disso tudo apesar de gostar da vida, já vivi bastante para se amanhã ficar doente terminal, por exemplo, estar de boa para tudo se acabar.

    Que o ano novo de vocês seja ótimo, com muita saúde para aproveitar as alegrias que felizmente acontecem também, que ninguém é de ferro!
    Abração, meninas!

    ResponderExcluir
  3. Oi Vi,
    Sim eu penso bastante sobre isso, a morte é a única certeza da nossa passagem pela Terra e pela minha religião procuramos viver e nos preparar para a morte. Não é algo ruim ou macabro, como muitos imaginam. Em algumas famílias a morte é um tabu, falar sobre ela é algo constrangedor e que normalmente provoca arrepios.
    Não deveria ser assim... Ninguém morre, apenas continua sua caminhada em outro plano.
    E sobre a empatia, acho que o mundo sempre foi assim como está, penso que era até pior, nós é que não tínhamos acesso à isso, hoje com a internet conseguimos enxergar mais a falta de educação das pessoas.
    Por trás de dez mal educados existem outros dez que semeiam a paz, a tolerância e a empatia, apenas não conseguimos constatar porque quem semeia a paz o faz muitas vezes em silêncio e quem é intolerante e mal educado grita aos quatro ventos. Conhece a história da carroça vazia e da carroça cheia? Penso que é mais ou menos por aí.
    Adorei sua reflexão, precisamos semear cada vez mais bons sentimentos e boas palavras para quem assim desejar.
    Um grande beijo em seus coração. Feliz 2020!

    ResponderExcluir
  4. Retornando após longa ausência dos blogs e chego aqui encontro essa reflexão cheia de sabedoria que nos conduz a pensar nos acontecimentos do dia a dia. Passei o ano, praticamente, arriada com uma baita gripe, mas, estou viva e isso basta para ser feliz, mesmo tossindo e o corpo todo dolorido rsrsrsrs.
    Que esse ano seja de muita paz, realizações, felicidades, fortalecimento das amizades e saúde.
    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Vi. Por aqui a virada do ano foi boa. Passamos aqui em casa, eu , meu marido, meu filho e a Bella. A gente não larga ela nessa festa barulhenta... Infelizmente a falta de empatia está espalhada, mas eu creio que o bem sempre vence. Um dia esse povo vai aprender que o que afeta o outro também nos afeta, de uma forma ou de outra. Que 2020 seja muito abençoado, repleto de amor! Um grande beijo

    ResponderExcluir

Se você soubesse o quanto nos deixa feliz com suas palavras ,falaria mooooito mais !!!

Se você deixou um comentário e nós ainda não respondemos, não fique chateado, ás vezes demora, mas a gente chega lá !!!
Bjus 1000.

Subir