quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Só quero informações úteis.

Oi Girls and boys, Vi, escrevendo..

Queridas e queridos saiu uma pesquisa sobre a qualidade do ensino médio e fundamental no Brasil afirmando que na maioria dos Estados não foi alcançada a meta, e devemos observar que a meta em muitos Estados já era baixa (menos de 5), e mesmo assim não foi alcançada.



Mas não vou falar sobre metas, mas sim sobre o monte de coisas que somos obrigados a decorar nas escolas e que só vamos usar aquelas informações na hora de prestar vestibular ou algum concurso público.

As escolas deveriam preparar pessoas para vida, mas elas estão voltadas a preparar pessoas para prestar vestibular.

Deveriam ensinar o português, matemática, (sem aprofundar muito) e outras coisas essenciais, como por exemplo leis de trânsito.


Todo cidadão deveria conhecer as leis de trânsito, até aquele que jamais vai dirigir um veiculo motorizado.

Já reparou que entre os primeiros brinquedos da criança (onde os pais tenham condições financeiras), estão o velocípede e a bicicleta?

Muitos acidentes de trânsito acontecem porque tem gente que desconhece as leis de trânsito.

Foto: Bem na estrada
Pedestres que atravessam fora da faixa, mesmo quando a faixa esta à menos de 100 metros de distância, ou pedestres que mesmo com o semáforo indicando que ele não pode atravessar a rua, ele atravessa, desafiando sua própria segurança.

Mas passamos maior parte da vida decorando matérias, por exemplo, história, depois de vinte anos algumas pessoas resolverão mudar, os bonzinhos passarão ser os maus, e os maus passarão a ser bons, se mudar o governo, muda tudo de novo..kkkkk


Geografia então.., e se decidirem criar mais alguns estados?
O desmatamento que influencia no clima, aquele Estado que deixou de ser o maior produtor de soja, tudo muda e toda aquela informação?

Quanta 'decoreba' inútil!

O português foi mudado recentemente, e agora temos que nos adaptar as novas regras, e observem que o português tem tantas regras, que chega a ser chato.

Deviam direcionarem as crianças conforme sua vocação (deviam fazer testes vocacionais) e a partir dessas informações adicionar matérias que fossem necessárias para aquela formação profissional.


O estudo devia ser prazeroso, as crianças deveriam "enxergar futuro", tipo, estou estudando isso, para essa finalidade, coisa que atualmente não acontece.

Qual a finalidade da maioria das matérias curricular , se não é o vestibular?

E muitos brasileiros não vão fazer faculdade, por vários motivos como  não ter faculdade gratuita para todos, faculdade é muito cara, muito desgastante para quem tem que trabalhar e estudar e etc, etc..



A escola tem que preparar cidadãos, civilizados, que conheçam seus deveres e direitos.
Tem que ser um lugar prazeroso, onde o aluno sinta prazer em adquirir aquele conhecimento, porque ele sabe que vai ser útil para toda sua vida.

Por falar em ensino, indico a vocês o Blog da Beatriz, ela é educadora e ama a profissão que escolheu, ela dá muitas dicas no blog Pequenos Grandes Pensantes.

E se desejarem participar de sorteios, é só irem nos blogs que estão abaixo:
No Pesquei na Net, da Carmem Ferreira.
Vou me despedindo de vocês
Obrigada pelo carinho e atenção..
 muitos beijos..
Meu carinho para vocês:
Tchau,Vi

19 comentários:

  1. Oi Vi,você está certa em tudo! Muitas vezes conversamos aqui em casa sobre a inutilidade dos assuntos dados nos colégios. Meu filho deu e foi cobrado por nota no ano passado sobre a escrita egípcia,agora me diga,para que danado ele vai precisar aprender a escrita egípcia? Se fosse só por uma questão de conhecimento,curiosidade até acho válido,mas ser avaliado? Acho tudo uma palhaçada! Temos que passar anos decorando assuntos inúteis e no caso de história,que nem mesmo sabemos se foi tudo verdade! Bom,essa é a minha opinião. Beijos meninas!

    ResponderExcluir
  2. Oi Vi concordo com você em tudo mas no nosso pais não se preocupam com a educação só com metas porque povo culto sabe votar e ai bicho pega beijos Eliane Lima.

    ResponderExcluir
  3. Até hoje sei de cor o nome dos rios afluentes do rio Amazonas,decorados no primário. Conhecimento inútil,até hoje não serviu para nada. Mesmo porque, com o Google, não precisamos mais decorar nada.

    ResponderExcluir
  4. Oi Vi, a maioria das coisas que aprendi ou pensei aprendidas, se foram com o tempo. Nem a decorrera durou 1 ano na cabeça. Nos preparam pra passarmos em vestibulares , mas já ouvi dizer , que aprendemos tudo isso, pra desenvolver nosso raciocínio, será????
    bjs Nina

    ResponderExcluir
  5. Vi vc falou tudo que sempre pensei e tem mais quase tudo que nos foi empurrado de quela abaixo pelo menos de minha cabeça ja sumiu faz tempo e o pouco que sobrou ja mudou pelo menos 1 vez rsrsrssr. Por isso tento ensinar aqui pros meus sobrinhos que é melhor aprender a pensar e raciocinar um pouco.
    Um beijo da Eliane.

    ResponderExcluir
  6. Olá Vi, concordo com você! Infelizmente os nossos valores educacionais estão se invertendo isso é lamentável. Abençoada tarde para você. Bjs Célia

    ResponderExcluir
  7. Concordo com vc.
    Hj vejo meu filho mais velho, na 7ª série (8º ano, aff!) e sei que 80% do que ele tá aprendendo NUNCA vai usar, mas não posso falar isto pra ele né?
    Acho que teste vocacional deveria ser feito desde a mais tenra idade e ir direcionado a criança para aquilo em que ela tem aptidão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Nossa, adorei tudo o que você disse...
    Hoje é um tal de decoreba, sem nem saber o que a pessoal quer e se sai bem, qual profissão escolher, você tem que saber um monte de coisas inúteis que não vai usar nunca!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá meninas,
    Concordo com a Vi, aqui em casa sempre debato isso com marido, que já foi educador e é contra esse sistema de ensino do Brasil.
    Temos um filho( meu enteado) que estudou numa escola com a metodologia Waldorf, e teve um ótimo aproveitamento, seria bom se Brasil adotasse essa pedagogia, mas acho muito dificil de acontecer.
    Tenho filhos no ensino médio, que estão estudando coisas que só usaram no vestibular/enem, e depois ficará apagado na memória, é triste saber que de certa forma estão perdendo 3 anos da vida deles.
    E, quanto a nova norma gramatical, vejo que nem todos os professores estão adaptados a ela.
    Bem, é isso.
    Beijos e um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom, Vi! Cidadãos informados e conscientes podem mudar o rumo de qualquer país...Oremos!
    Beijinhos e lindo final de semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  11. Oi Vi
    Tu é um amorzão mesmo! obrigada por divulgar o mosaico querida.
    Na verdade acho que se ensinasse mais sobre cidadania, geraria cidadãos mais conscientes de seus deveres e direitos.
    As palavras "decoreba inútil" casa muito bem com a realidade da educação no nosso país, alunos desanimados e desmotivados a estudar e realmente aprender, não decorar!

    Bjo grande amiga

    ResponderExcluir
  12. Oi, Vi, a minha dificuldade com as equações sempre foi a do menino nos quadrinhos: nunca vi aplicabilidade daquilo em minha vida. Concordo muito com tudo o que vc falou. O estudo deve ser prazeroso, coisa que a escola, infelizmente, não consegue ser.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. Vi querida,
    Há muito tempo que o ensino virou um lixo,pois tenho amigas que se queixam do descaso
    do ensino no país,em relação ao comportamento dos filhos,Aqui se aplicou a escola plural
    onde se passa sem saber nada,vc está correta em tudo que falou e se ver que nem os
    alunos querem mais nada,vejo pelas minhas sobrinhas.Esperamos que um dia tudo mude.
    Bela postagem!Um maravilhoso final de semana,
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  14. Pois é... até hj nunca usei a Fórmula de Báskara pra NADA!
    Acho que ninguém nunca usou, né?! A não ser no vestibular mesmo... e olhe lá.
    Disse tudo!!
    As escolas deveriam formar cidadãos com valores e princípios, acima de tudo.
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
  15. Oi Vi! A questão da educação é complexa, aliás, como tudo que é importante para o crescimento real do país é complexo, tem que se mexer na raiz dos problemas, lidar com os "marimbondos"...
    Mas entrando no post, na época de ginásio eu batia boca demais com professores por pensar assim como você, muito, mas muito mesmo do que se aprende é inútil na vida. Se no meu te,po era assim, imagine hoje que a informação (se for necessária e houver interesse) está a um clique.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Vi
    Temos tanto a mudar neste país, mas acho que tá mudando e vai demorar um pouco pra chegar. Falar em educação é bem complexo e complicado, falta muito respeito por todo mundo e inha que ser ensinada mais cidadania para as crianças.

    Adorei seu texto.

    Mil bjos e bom domingo,
    http://blogdmulheres.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Vc deve ter razão, assim como as demais, de todos os assuntos que acompanho em seu blog esse me pareceu um tanto estranho, percebo que talvez a metodologia de ensino aplicado nas escolas ou pelos professores de vcs seja ultrapassada. Sou professora com menos de 80 anos de idade, por tanto posso dizer com propriedade que se aplicada uma metodologia de ensino que enquadre aqueles conhecimentos teóricos "ensinados no mundo todo" à nossa realidade ou melhor no nosso dia dia a forma de aprendizado e a assimilação de conteúdos é melhor aproveitada. Digo aprendida no mundo, pois já estudei em boa parte da Europa e vejo que nossos alunos brasileiros desconhecem o básico, muitos pais brasileiros, assim como vcs desconsideram boa parte das matérias essenciais, e "lá fora nos importa muito saber". Valorizamos pouco ou quase nada o conhecimento e os profissionais que os possue, as escolas estão sim preocupadas com as estatísticas estimuladas pelo governo que quer mascarar o analfabetismo, criando analfabetos funcionais que hoje já podemos visualizar nas salas universítárias. Por que não falarmos de metas, baseadas no real aprendizado, outro dia falando com uma mocinha do ultimo ano da faculdade de direito, e diga-se de passagem, pública, difícil acesso, cotas negro, escola pública e carente, e conversando sobre a região do Descobrimento ela disse-me que "Porto Seguro era entre todas a mais bela capital de estado" que ela um dia já conhecera. Isso é só um dos que já ouvi.
    Não tenho nada contra o acesso facilitado a negros, classe social baixa e provenientes de escolas públicas. Mas eu assim como muitas figuras de destaque no nosso país, sou negra, país analfabetos, classe social baixa (minha mãe foi lavadeira de roupas até a minha freqüência no ensino médio), estudei a vida toda em escolas públicas, inclusive quando foi para Europa, fiz duas licenciaturas (5 anos cada), 3 especializações (2 na área administrativa e uma educacional), fiz também um mestrado e estou para concluir o doutoramento, Isso sem depender de esmolas governamentais, já que sou capaz e não necessito de cotas. Vejo muitos pais a reclamarem dos professores, do sistema de ensino, disso e daquilo, e nunca vejo alguém exigir dos filhos, netos, amiguinhos, que estudem, que busquem melhorias, que exijam dos seus professores conhecimento, todos os dias ouço que os conteúdos são exagerados, que há conteúdos que nunca seriam aplicados no cotidiano, que o professor sobrecarrega o aluno com tarefas, tenho muitos alunos aqui em casa, alguns país (graças a Deus, ainda existem) me procuram para ensinar os filhos e alguns filhos (graças a Deus) ainda têm o interesse pelo conhecimento.
    Torno a repetir, não sei onde estudaram, nem sei em que ano, mas na minha época e nas escolas (públicas) em que estudei, fui preparada para a vida, sei costurar, sei bordar, cozinhar, fazer unhas, planejamento financeiro, conheço as capitais e rios deste país e de tantos outros pelo mundo, e tudo aprendi na escola, ou melhor em escolas, todas só ao custo dos impostos que eu e vcs pagam.
    Todos deveríamos ter consciência disso e exigirmos conhecimento dos nossos professores, assim como valorização desta classe, e não o incentivo a banalização do ensino, a precariedade na educação (diga-se de passagem, educação se leva de casa, professor instrui), muitos dos nossos alunos mal tomam banho, bom dia, boa tarde, boa noite, levantar para um idoso ou uma senhora sentar no ônibus, ou em qualquer outra repartição, agradecer e pedir desculpas também são coisas difíceis de se ver, tanto que achamos uma "gracinha" quando uma criança o faz.
    Sei que muitos com pouco conhecimento ou muito discorda, se concordasse veríamos pessoas melhores, mas é isso que penso. Eu estudei no final do século passado, não sou muito nova, nem idosa, me mantenho atualizada e nem um pouco respeitada por tudo que meus país e eu fizemos por mim. Educação e instrução são as melhores riquezas que podemos ter e transmitir, o resto é resto.

    ResponderExcluir
  19. Pra eu dar a minha opinião, eu escreveria uma redação rsrs
    Muito bom o teu texto, Vi. Tudo passa pelo conhecimento, ou pela falta dele. E o que vemos no Brasil, é um reflexo disso. Concordo que as crianças deveriam ser direcionadas para determinadas áreas, de acordo com suas habilidades. Há países que já fazem isso. Pode parecer, a princípio, que não há liberdade de escolha, mas no fundo é mais respeitoso.
    As faculdades estão abarrotadas de alunos que nunca exercerão as profissões dos cursos que cursam.

    bjs

    ResponderExcluir

Se você soubesse o quanto nos deixa feliz com suas palavras ,falaria mooooito mais !!!

Se você deixou um comentário e nós ainda não respondemos, não fique chateado, ás vezes demora, mas a gente chega lá !!!
Bjus 1000.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo