quinta-feira, 1 de maio de 2014

Qual sua profissão?

Oi Girls and boys, Vi, escrevendo..

Queridas e queridos aproveitando que esse dia do trabalho "caiu" numa quinta-feira, vou falar sobre a profissão que até hoje não foi reconhecida, é discriminada e atualmente dizer que exerce essa profissão, é degradante.

Estão pensando que vou falar sobre as prostitutas?

Não..

(Apesar de ser uma profissão muito antiga, discriminada, e que exercer tal profissão, também sofre preconceitos e é degradante.)

Estou falando da profissão 'Dona de casa', ou como diria quem respondia formulários antigamente: "sou do lar", hoje preferem dizer que são estudantes, ou qualquer outra coisa, por causa do preconceito..


Essa profissão nunca foi reconhecida, apesar de ser exercida por muitas mulheres, mesmo as que tem uma outra profissão e trabalham fora.

Essas mulheres (as que tem outra profissão), só passaram a ter dupla jornada de trabalho, tem que "ralar" o dobro, para serem remuneradas só por um trabalho.

Afinal, dona de casa, não é profissão, então, não tem remuneração, fundo de garantia, feriado, fim de semana, hora extra, etc.,
.. e nem respeito!

A dona de casa tem que estar sempre em atividade, no máximo, quando fica doente, pode tirar uma folguinha.

Fico triste pelas mulheres que tem dupla jornada de trabalho, ou das que ficam doentes..


Porque muitos dos companheiros, só são companheiros na hora do usufruir da roupa lavada e passada, da casa limpinha, da comida na mesa e etc..

Mas na hora de ajudar a limpar uma casa, lavar e passar a roupa, fazer uma comida, tiram "o corpo fora", arrumando um compromisso ou assumindo seu machismo.

Tem alguns companheiros, que nem dos filhos cuidam, acham que tudo é obrigação das mulheres.


E no final, a maior parte e o mais pesado do serviço doméstico sempre sobra para as mulheres, sobrecarregando-as .

Tanto que muitas doenças que só pertenciam ao universo masculino, muitas mulheres passaram a ter.

As próprias mulheres que defendem direitos iguais, não percebem, que somando trabalho fora de casa, com trabalho em casa, 
resulta em dupla jornada de trabalho.

O certo era reconhecer a dona de casa como profissão, garantindo todos os direitos a quem opta-se por exercer tal profissão.

E o mais importante: garantindo respeito.


Ninguém precisaria se envergonhar ao dizer, sou do lar, nem precisaria ouvir perguntas do tipo: você não faz nada?

Como assim, não faz nada?

Administrar as finanças de uma casa, zelar pelo bem estar de uma casa, dos que habitam na casa, com todas suas demandas são cousas insignificantes, sem valor?

Quanto ganha um administrador de empresas?
Um profissional da área de compras, um contador?
Um chefe de cozinha, um nutricionista, um enfermeiro?
Uma arrumadeira, uma faxineira, paisagista, personal Pet?
Uma babá, uma professora, educadora, uma costureira e etc..?

Para quem não sabe, a dona de casa faz tudo isso e muito mais.


*Desde 2011 existe na Previdência social, um programa voltado a assistir donas de casa cuja a renda familiar seja de 2 salários mínimos e estejam cadastrados CadÚnico, pagando mensalmente 5% do salário minimo, passam ter direito aposentadoria por idade, invalidez, auxílio-doença, salário-maternidade, pensão por morte e auxílio-reclusão.

Obs: sou formada em Eletrônica, sempre exerci minha profissão na área, e fui uma profissional bem sucedida e venci todo preconceito ao ser uma das primeiras mulheres a exercer essa profissão e abri caminho para outras mulheres que resolvessem exercer uma profissão até então rotulada como "masculina".
Graças a minha mãe, que sempre exerceu a profissão, Do lar, com seu talento excepcional é que eu pude chegar onde cheguei e ser quem eu sou.

Vou me despedindo de vocês
Obrigada pelo carinho e atenção..
 muitos beijos..
Meu carinho para vocês:
Tchau,Vi

40 comentários:

  1. Oi Vi! Falou tudo amiga, as donas de casa deveriam ser reconhecidas, mas infelizmente não são. Eu tenho jornada tripla, pois tenho dois empregos e ainda cuido da minha casa. Af! Ninguém merece. Quando fico só em casa tenho serviço para o dia todo e é aí que a gente vê o quanto trabalha uma dona de casa. Bjs e ótimo feriado.

    ResponderExcluir
  2. Beleza,Vi! Muito acertado! As donas de casa ficam na retaguarda de tudo, cuidam de tudo e possibilitam o crescimento dos outros. Fui dona de casa, fui advogada, voltei a ser dona de casa! beijos,lindo feriado! chica

    ResponderExcluir
  3. Bom dia gosto muito da maneira como você escreve e se posiciona como dona de casa mesmo tendo nível superior sou dona de casa e qual o valor que temos nenhum é um eterno acumulo de funções parabéns para mim e todas que são donas de casa só nos sabemos o nosso verdadeiro valor, bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Vi!! Já trabalhei fora por anos e agora após termos nosso filho, meu marido e eu optamos por criarmos nosso menino como antigamente, ou seja, eu ficando em casa pra cuidar dele em todos os aspectos. Mas sabe, que trabalho mais agora do que quando estava numa empresa? Serviço de casa não acaba nunca. Sou totalmente a favor do reconhecimento da dona de casa com salário ou pelo menos contando na aposentadoria.

    Bjssss e ótimo dia do trabalho

    Kaku

    ResponderExcluir
  5. Pois é, mulheres .............sempre escravas (acho que pouco mudou).
    Trabalhei fora, tive minha profissão, estudei artes plásticas ... e cuidando de casa, filho, marido.
    Detesto essa expressão "do lar", é pejorativa até hoje.
    Hoje sou Aposentada, outra expressão que não gosto, olham para nós como se ficássemos sentadas vendo TV o dia todo!
    Tanto preconceito em tudo, não é?
    Agora sou mais "dona de casa", e faço tanta coisa de artes e informática que o tempo é pequeno.
    Mas vamos seguindo ..... senão a casa não fica limpa, a comidinha não estará pronta e por aí vai.
    Ainda bem que tenho Husband que me ajuda (porque quer e porque gosta).
    E vamos que vamos, afinal a vida segue e deve ser vivida plenamente.
    Um lindo feriado para você.
    Beijos querida.

    Ah, por favor, coloque meu blog novo na sua lista (estou tentando recomeçar, depois de ter perdido o meu blog antigo de quatro anos). Obrigada.
    http://joturquezzamundial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Te amo Vi. Você tem toda razão. Eu com meu jeitinho sutíl, diria: mulher só se ferra....A gente, faz, faz, faz, nunca termina e nunca agrada a todos. Um saco....
    Bjs querida. Bom feriadão.

    ResponderExcluir
  7. Agora, adoro ser dona de casa.... já trabalhei muito , e qdo voltava a tarde o trabalho de casa me esperava, os filhos também, marido viajava muito e eu vivia longe da mamis para quebrar meu galho...só me ferrava, foram tempos difíceis. Depois da aposentadoria , relaxei...os filhos se foram, o serviço diminuiu e estou adorando curtir.... só eu e maridão!
    um belo dia de feriado! bjsss

    ResponderExcluir
  8. Eu amo ser dona de casa, após trabalhar entre quatro paredes o dia inteiro, dando aulas! Agora fico em casa curtindo o lar, dedicando meus dias com amor e carinho, cuidando de plantinhas, dos gatos e minhas cachorras, limpando, lavando e passando com maior orgulho! Sou muito produtiva e viva as donas de casa! Adorei o seu artigo! Excelente, Vi! Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Pois é Lia, quando eu digo que trabalho em casa como ilustradora e ainda faço as atividades da casa tem gente que ainda me fala "Ah, moleza, né?". Então vem aqui fazer no meu lugar! Não é nada fácil administrar um negócio próprio e ainda cuidar da casa. Infelizmente, nem posso contar com o marido durante a semana pq ele estuda e trabalha, fica tudo muito corrido... então tenho que me virar sozinha.

    Dureza...

    Um beijo,
    Re

    ResponderExcluir
  10. Oi Vi!! Ótimo texto seu!!!! Sou Cuidadora de Idosos, e dona de casa!! E amo as duas tarefas!! Bjs e um ótimo feriado pra vcs!!

    ResponderExcluir
  11. Vi, desde as brincadeiras de casinha eu sempre soube que seria dona de casa. A vida me levou por outros caminhos e vivi muitos anos com a tal da dupla jornada porque sempre fiz questão de fazer todo trabalho de casa eu mesma. Uma prova do quanto a profissão de dona de casa não é reconhecida e ainda por cima é discriminada, é que colegas professoras não acreditavam em mim quando eu dizia que gostava de ser dona de casa. Pode?
    Abraço,
    Jussara - minasdemim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Preconceitos... Vai demorar muito pra acabar. Temos que começar mudando nossas próprias cabeças. Belo texto, Vi! Obrigada.

    Beijos,
    Eneida

    ResponderExcluir
  13. Antes de decidir parar de trabalhar fora, pensei que teria bastante tempo livre pra fazer tudo aquilo que eu não podia na época, inclusive ter tempo pra costurar. Puro e real engano!
    Em casa, trabalho muito mais. É impressionante!
    Quero férias remuneradas pra ontem!!!!!!!!!!!!
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
  14. Oi boa noite adorei o post concordo em tudo aqui em casa hoje em dia tenho dupla jornada a vantagem é que trabalho em casa.Meu atelie fica aqui e meu marido e filhos ajudam antes tinha uma empregada mas com as novas leis ficou caro e ela já não estava sendo eficiente só cara beijos e um ótimo final de semana Eliane Lima

    ResponderExcluir
  15. Olá queridas

    Eu não me envergonho de ser Dona de Casa. Criei meus filhos e sempre cuidei da casa. Agora marido ajuda. Mais eu sei que não somos reconhecidas, uma pena.

    beijo carinhoso

    Regina Célia

    ResponderExcluir
  16. Olha Vi, não é nada fácil viu? Eu cuido da casa w depois passo para o Ateliê, e tem dias que a casa me suga tanto que quase não consigo render minhas costurinhas. E ainda tem gente da família que que vem me visitar e quer ver o que estou fazendo de encomenda e quando digo que não tive tempo de costurar, me pergunta : "VOÇÊ NÃO FEZ NADA HOJE?" , tenho vontade de esganar!!! Quer dizer que limpar, cozinhar,lavar, passar, organizar,ser mãe, esposa e muito mais coisas que uma casa exige, é NADA! Tem gente muito sem noção mesmo! E isso vindo de uma mulher!
    Um tema muito bem escolhido! Parabéns!
    Beijooo!
    Lu

    ResponderExcluir
  17. Em um mundo que se diz tão moderno e aberto, a mulher que opta por ser dona de casa, sofre preconceito, como se fosse demérito esse trabalhão todo.
    Amei o post! Um grande bj

    ResponderExcluir
  18. Boa noite amiga Vi!!!
    Boa noite amiga Pepa!!!
    De fato a cada dia a maioria das mulheres estão se sobrecarregando com trabalho fora o dia todo e a noite e na folga ainda tem que cuidar dos filhos, esposo, casa, roupa e comida...fora o tempo que tem que tirar para ficar mais belas. ..nossa sobra tempo nem para respirar. ..graças a Deus, trabalho apenas meio período na escola e em casa desde quando casei (13 anos) todos colaboram diariamente e no dia da faxina cada um tem sua tarefa. ..Até mesmo meus filhos agora já estão ajudando. ..mais nem em todos os lares essa parceria acontece. ..penso que deve partir das mulheres em pedir ajuda desde o início de uma vida a dois. .. ou será que ganhei na mega sena? rsrsrs
    Tenham um feriado mega abençoado! ♡
    Bjokas da Bia! ♡

    ResponderExcluir
  19. Olá meninas,,,
    vim da Cici... e amei... rsrs que blog lindo...
    e que texto maravilhoso...
    também sou dona de casa... e AMO... rsrs ^_^" o que deixa triste é não ser reconhecida;;; as vezes pelos familiares...
    mas tem um outro preconceito... das mulheres que só trabalham em casa com as que trabalham fora.... e SINTO isso bem forte!!!
    beijão

    ResponderExcluir
  20. Olá, meninas, parabéns às trabalhadoras anônimas! Aqui em casa, o trabalho é dividido. Quando morava com meu pai, tb era. Além da "preguiça" masculina, muitas mulheres preferem fazer o serviço ou pq consideram o homem incompetente, ou se sentem inferiores por não darem conta e precisarem do apoio do outro. Já ouvi discursos dos dois tipos, ou seja, se o marido ajudar, a mulher pode se sentir incompetente por não dar conta ou ele não faz como ela quer. Trabalhei mais de vinte anos na educação, quase só com mulheres, e isso acontece pra caramba. bjs e bom findi!

    ResponderExcluir
  21. Vi querida,
    Eu vejo que não é fácil trabalhar e ser do lar,pois quando fazia faculdade,eu ficava inteiramente
    desgastada nos finais de semana porque tinha que deixar tudo em ordem roupa lavada e passada,
    casa em ordem e aí eu via o quanto a dona de casa não tem valor.Recentemente li um artigo em
    que a presidente(está no projeto)vai aposentar as donas de casa com 60 anos e que tenham
    contribuído 2 anos com o INSS,só acredito vendo,Parabéns pela postagem que nos enriquecem
    sempre!Tudo de bom,fique com Deus.
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  22. Olá meninas,
    Vi, vc falou tudo...o que consola e saber que não estamos só, tem um número grande de mulheres com jornada dupla e às vezes tripla e digo mais, nem sempre quando adoecemos podemos descansar...
    É a força da mulher sempre presente!!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  23. Oi Vi, adorei sua postagem!
    Pois é...Só tenho 12 anos de carteira assinada e não tenho profissão, trabalhei em fábrica, como caixa de banco e agente de bilheteria no metrô, mas pelos poucos anos trabalhados posso dizer que o tratamento é bem diferente, então para encurtar a conversa e facilitar qdo perguntam a profissão já digo: - Desocupada.
    Talvez as mulheres e homens também tenham acreditado demais nesta ideia de mulher emancipada...eu acreditei e hoje penso que talvez a coisa seja bem assim.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. UMMMM, SOU DO LAR APESAR DE EXERCER UMA OUTRA PROFISSÃO (SOU POLICIAL MILITAR)....MAIS PELAS NOVAS DINÂMICAS LEGAIS É IMPOSSÍVEL PARA MIM TER UMA AUXILIAR...ENTÃO ACORDO SUPER CEDO, ARRUMO,LAVO FAÇO ALMOÇO...BRIGO HORRORES COM MARIDO E FILHAS....STRESSS TOTAL ....E 12 HORAS VOU PARA O MEU SERVIÇO SAINDO APENAS AS 19H... E AINDA OUÇO EM VÁRIOS MOMENTOS QUE MINHA VIDA É FOLGADA DEMAIS...POIS SÓ TRABALHO HORÁRIO CORRIDO...ENFIM REALMENTE A MINHA OUTRA CARGA DE TRABALHO (DIGA-SE DE PASSAGEM) EXTREMAMENTE EXAUSTIVA NINGUÉM VALORIZA...ENFIM ESCRAVIDÃO NÃO ACABOU EU PELO MENOS ESTOU BEM NO CENTRO DELA (KKKK)...BJ E ATÉ BREVE

    ResponderExcluir
  25. Tudo verdade. Quisera eu poder ser apenas do lar. E as contas? Quem paga? Né??? Bjs.. Estava com saudades daqui!!

    ResponderExcluir
  26. Falou tudo!!!!, eu sou do Lar, mais ficou feliz em falar e melhor ainda ....em ser !.
    Nunca foi tão feliz na minha vida, nem quando exerci minha profisão que eu adorava!; sou administradora d empresas; foi autonoma e representante de vendas. Mais agora só sou do lar com ajudante e marido ajudador para minha felicidade. bjs

    ResponderExcluir
  27. Muito bom esse foco
    na direção da gente.
    Lindo seu blog ja seguindo aqui
    vou passear mais entre suas
    postagens ja te aguardando
    no Espelhando.
    Bjins
    Catiaho Alc.

    ResponderExcluir
  28. Hola querida Pepa como me gusto su post ,, yo como ingeniera deje de trabajar empleada ,, ahora trabajo como dueña de casa y debo confesarle que nadie valora este trabajo ,, ni mi marido ,, ni mis hijos ,, realmente término exhausta ,, soy chofer ,, soy doctora ,, soy profesora ,, soy lavandera ,, no paró en todo el día ,,, bueno por lo menos me queda el consuelo que a todas no pasa igual

    ResponderExcluir
  29. Vi, acho que a raiz do problema está dentro da própria mulher... Uma mãe, quando educa seus filhos o faz da seguinte maneira: A Filha tem que aprender desde pequena a lavar a louça, suas roupas intimas, arrumar a sua cama e etc. Já a mãe educa o filho diferente, "menino tem que vadiar para não virar bixinha" e os meninos crescem nessa vida mansa, muitos nem crescem e ficam na casa da mãe pro resto da vida, mas as mães adoram... Minha sogra tem dois filhos, o meu marido e outro que é mais velho (32 anos e ainda está na barra da saia dela) e ela adora dizer que ele diz que não vai deixar ela por mulher nenhuma...Vê se pode? casar é trocar de Mãe?

    Quando a filha cresce, a mãe fica doida que ela case e vá morar com um excelente marido que a ajude com os afazeres da casa e o dinheiro dele seja na mão dela, mas com seu filho é diferente, nenhuma mulher serve pra casar com ele portanto é melhor que ele more sempre com os pais...

    Moral da história: As mulheres querem homens melhores, que faça as tarefas doméstica não para ajudar sua esposa, mas sim porque as tarefas tem que ser divididas com os moradores da casa: homem, mulher, menina e menino, porém essas mesmas mulheres que reclamam de seus maridos, não educam melhor seus filhos homens para que no futuro eles sejam maridos melhores para suas esposas...

    Eu agradeço a Deus pelo marido que tenho, por exemplo, o banheiro aqui de casa é tarefa dele... ele lava os pratos, faz comida... em algumas situações ele é bem melhor que eu, mas isso eu conquistei com o tempo porque a verdade é que ele e os homens em geral, vem cheio de mal costume da casa da mãe e esquece que a esposa não é mãe, é esposa. Sou dona de casa por escolha e adoro tomar conta da minha casa, da minha família e vou tentar me lembrar disso na hora de educar meu filho. Um xeru e adorei essa prosa.

    http://pedacinhobysandra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Vi minha amiga, concordo em gênero, numero e grau com suas palavras. A profissão dona de casa consegue ser mais desvalorizada do que a de professora...

    as mulheres que tem marido que ajudam e compreendem estão no paraíso!!!

    bjimm

    ResponderExcluir
  31. Acho que faltam férias pras mulheres do lar - como eu. Trabalho incansável. Acho que a jornada do lar é pior que a dupla. Sim, pq quando se trabalha fora tem-se desculpas para "fazer amanhã". Mas que fica em casa sofre de SPA - síndrome do perfeccionismo adquirido - quer fazer tudo na hora certa, do jeito certo, com resultado perfeito. Ai, sofrimento.
    Mas é dimais de bão.
    Abraços de margarina - que a do lar faz bolo agora.

    ResponderExcluir
  32. Querida Pepa, "sou do Lar"e não tenho vergonha de dizer isso não! É minha profissão e assim foi que escolhi. Diria que não sou muito chegada às prendas, mas foi uma opção que tive, depois que os filhos chegaram, pois pude ficar em casa cuidando deles. Mas sei que dizer isso , até para algumas mulheres que trabalham fora de casa, soa como burrice, mas fazer o que? Afinal sem nós, o que seria dos outros? Feliz dia do trabalho a todos, pois cada qual tem sua ocupação, seja em casa ou fora dela!
    bjs Nina

    ResponderExcluir
  33. É "reconhecida" legalmente para aquelas cuja renda familiar chega até 2 salários mínimos, mas se a tchurma que adooora malhar o PT souber vão dizer que é auxílio vagabundagem, pq quase ninguém, independente de classe social, valoriza a profissão. Eu parabenizo as mulheres que podem ser "dona de casa", infelizmente tive que trabalhar fora de casa para sustentar a mim e a meus filhos, (preferi não depender de pensões minguadas e indesejadas)ia minha mãe morrer de vontade de trabalhar numa fábrica de roupas, mas meu pai não permitia, queria que ela administrasse a casa, filhos,.... uma escravinha ela foi, com isso cresci pensando "eu vou ser apenas executiva, não quero filhos, talvez nem marido" me achavam uma louca. Casei, tive filhos e tive uma jornada puxada, pq apesar de não lavar nenhum copo até 3 anos atrás, a administração de um lar não é fácil. Hoje o movimento feminino e não mais feminista, aclama por igualdade nas tarefas da família, de trocar fraldas a cozinhar, muita coisa vem mudando, mas precisamos nos valorizar, nem ser dondoca nem escrava dentro ou fora de casa. Adooorei como sempre seu texto Vi, bjus

    ResponderExcluir
  34. Oi Vi !

    Você sempre tocando no ponto certo e escrevendo maravilhosamente bem.
    Realmente, quando alguém pergunta _"qual a sua profissão? e a resposta é: dona de casa, vem aquele comentário: ah! - com um certo desprezo. Aí vem a continuação...- Ah, então você tem a vida mansa, não "precisa" trabalhar, né? Quem é que já não ouviu isso?
    Eu sou formada em Publicidade, mas não exerço há tempos e quando alguém me pergunta onde trabalho até fico meio sem jeito, mas digo "em casa". Aqui lavo, cozinho, arrumo, pago as contas...mas não passo a roupa! rsrsrs Isso deixo para o namorado, afinal ele tem que ajudar em alguma coisa! rsrs Mas é por causa da coluna.
    Dou valor a quem é Dona de Casa e também às mulheres que tem jornada dupla, não é fácil!
    Acho lindo também a mulher que se aventura nas ditas profissões "masculinas". Muito legal você ser formada em Eletrônica. Gosto quando vejo mulheres trabalhando na construção civil, nas plataformas de petróleo etc, é muito difícil enfrentar o preconceito.


    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  35. Vi

    não consegui aposentar. Mudei de cidades, enquanto marido estudava e crescia profissionalmente
    desempenhei várias funções, Depto Pessoal, caseira, secretaria de escola, professora,
    e agora sou micro empreendedora, rs na feirinha vendendo bijus
    ( quero completar a minha aposentadoria , será que consigo com tanta burocracia? trabalho desde os 18 anos)
    Quanto a ser dona de casa, não gosto muito não, sou sincera.
    adoraria uma inversão de valores na sociedade machista brasileira
    (chi falei demais)
    bj zizi

    ResponderExcluir
  36. Lendo seu post me lembrei qdo fui fzr matrícula numa academia e falei q era do lar,a dona achou um absurdo e tratou logo de me arranjar uma função pois não era mérito p ninguém,ser rotulada como dona de casa.Pois bem no momento afirmei q eu era isso msm,mas meu marido disse à ela q eu era artesã.Resumindo me senti excluída no mundo, afinal até qdo olharemos c olhos preconceituosos à essa profissão q diga-se de passagem só é exercida por mulheres q tem o dom de abdicar-se de si p cuidar do outro,isso não é o amor mais puro q tem?Posso dizer q sou uma exceção pois meu marido é bem parceiro e sabe q ambos devemos q cuidar do lar e isso não é uma obrigação só da mulher.Adoro seus posts.Bgd pelo carinho no blog,sei q tá abandonada mas neste momento me sinto mais leitora q blogueira,enfim um grd beijo!

    ResponderExcluir
  37. Puxa Vi falou tudo...É isso ai mesmo do lar, dona de casa...Ah então não faz nada :( brincadeira nê! Adorei o post como sempre amo tudo o que fazem e escrevem, vocês são 1000 bjs *Ü*

    ResponderExcluir
  38. Oi Vi, estou atrasadinha com as visitas, mas é que "a do lar" aqui estava dodói! rsrsrs
    Sabe Vi, deixei minha profissão para cuidar dos filhos, marido e casa. Eu era professora. Não me arrependo, pois descobri o artesanato, e hoje me sinto infinitamente realizada, mas nem tudo são flores e por muitas vezes fico estafada, desgastada, porque trabalho com as encomendas (em casa!) e cuido da casa em si, meus filhos dependem muito de mim, o mais velho principalmente, com 12 anos, ele tem TDAH e eu tenho que auxiliá-lo nas tarefas escolares de uma forma, muitas vezes, desgastante...Mas, em contra partida, meu maridon, lindoco do meu coração, me ajuda pacas nas atividades da casa, então tudo vai fluindo e no final dá tudo certo!!!!
    Ai, falei demais e e olha, já tô atrasada pra levar o filhote no inglês, porque mãe e dona de casa também é motorista!!!
    Beijokas, fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  39. Que linda homenagem às " rainhas do lar"! Muitas verdades sendo ditas, o reconhecimento de um trabalho que só tem valor para poucos...Parabéns, você sempre vai fundo e acerta em cheio, adoooro!
    Beijinhos, Ana

    ResponderExcluir
  40. Oi Vi,

    Acho que trabalha-se mais dentro de casa do que fora, por mais responsabilidade que se tenha existe aquele sentimento de trabalho finalizado, sem o eterno recomeço das tarefas domésticas, advogando em causa própria: porque ninguém se sente incomodado com o momento atual da maioria das mulheres (pelo menos das que conheço) que se dividem entre a casa e o trabalho ? Jornada dupla sem reconhecimento, trabalho feito uma maluca, tanto fora quanto dentro de casa e infelizmente pouco ou nada conto com o marido pois ele também tem uma rotina de trabalho desgastante, mas tenho a certeza de que assim como meu marido, se dessem à eles a opção de escolher entre uma jornada inteira fora ou duas sendo que metade delas seria fazendo as tarefas de uma casa eles escolheriam a primeira opção, digo que homem não consegue focar em mais de uma tarefa por vez e nós nem sabemos se conseguimos ou não apenas temos que focar e pronto ! O mundo é um tantinho injusto com as mulheres e ganharíamos muito mais tentando fazer com que fosse mais equilibrado do que nutrindo preconceitos e rótulos sobre isto ou aquilo, no fundo, no fundo acho que quem conduziu a chamada revolução feminina foram os homens pois no final cabe a eles a divisão de responsabilidades e a nós mulheres a soma de tarefas ! Cultural ou não é a realidade que enfrento e que vejo muitas amigas enfrentarem.

    ResponderExcluir

Se você soubesse o quanto nos deixa feliz com suas palavras ,falaria mooooito mais !!!

Se você deixou um comentário e nós ainda não respondemos, não fique chateado, ás vezes demora, mas a gente chega lá !!!
Bjus 1000.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo